Pix: tudo o que você precisa saber sobre essa nova forma de pagamento

pix-tudo-o-que-voce-precisa-saber-sobre-essa-nova-forma-de-pagamento-20210211130112.jpg.jpg

Em novembro de 2020, um novo serviço de pagamentos e transferências digitais do Banco Central do Brasil (BC) entrou em vigor, o PIX.

Impulsionado também pelo momento atual, onde as transações digitais ficaram mais frequentes, o PIX vem como alternativa para facilitar esse processo e trazer benefícios para seus usuários.

Entre os grandes diferenciais do serviço, um deles é a gratuidade para transações feitas por pessoas físicas e a disponibilidade de uso 24 horas por dia, por todos os dias da semana, incluindo feriados.

O PIX se apresenta como uma alternativa além do TED e do DOC – que são métodos de transferência muito utilizados. Ele se diferencia como um serviço mais rápido e mais facilitado.

Características PIX

  • O PIX é um meio de pagamentos bem abrangente. Com o uso apenas do celular, qualquer pagamento ou transferência pode ser feito.
  • É um método muito rápido de efetuar operações. Em média leva 15 segundos para seu dinheiro chegar à conta destino ou para o pagamento ser computado.
  • O usuário PIX tem a liberdade para realizar qualquer das operações possíveis a qualquer hora, de qualquer dia. Não alterando o tempo previsto para efetivação das operações.
  • Outro ponto muito atrativo e já mencionado é a gratuidade do serviço para os pagadores que sejam pessoa física. Para os demais casos, como transações entre pessoas jurídicas, o custo existe, mas é baixo.
  • PIX também proporciona uma experiência mais intuitiva, ou seja, mais facilitada. As operações são feitas através de um número exclusivo, que chamam de chave. É o dado que liga sua operação à pessoa para quem você dirige sua transação, e à instituição bancária dela. Informações da conta, CPF, nada disso é necessário, apenas a sequência de números que a pessoa usa como chave PIX.
  • Além das fintechs, que são startups ou empresas que desenvolvem produtos financeiros totalmente digitais, todas as instituições financeiras com mais de 500 mil clientes obrigatoriamente adotaram o PIX. A possibilidade de operações entre instituições distintas, em poucos segundos, é um diferencial.
  • É um instrumento versátil, pode ser usado para pagamentos independente de tipo e valor da transação (mas pode ter um valor máximo definido pela sua instituição bancária) e independente do destino, seja pessoas, empresas e governo.
  • É um mecanismo de transações seguro, como o próprio Banco Central garante.

Como começar a usar o PIX?

Se você ainda não usava o PIX, mas está pensando em começar, é fácil:

Basta acessar o aplicativo ou site do banco que você tem conta corrente e clicar em PIX. Quando começar o processo de cadastramento você verá telas que explicam como o PIX funciona e, em seguida, as opções para você escolher qual chave vai identificar sua conta nesta instituição financeira específica.

Cada chave PIX é ligada a uma conta. Se você tiver outras contas em diferentes instituições, suas chaves PIX também serão diferentes.

Essas chaves podem ser: seu CPF ou CNPJ, um e-mail, número do seu celular ou um código aleatório. Você pessoa física pode escolher até cinco chaves para uma mesma conta, se for conta jurídica, até 20 chaves.

Caso tenha conta em outro banco, as chaves não podem se repetir. Deve haver uma única conta atrelada a sua chave PIX.

Normalmente, a ativação da chave é instantânea. E aí pronto, só usar seu acesso ao PIX para fazer transferências ou pagamentos ou informar sua chave PIX para quem irá fazer essas operações para você.

O PIX já é uma excelente opção tanto para pessoas físicas quanto jurídicas.

Gostou do conteúdo? Acesse nosso site, deixe um comentário e compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale pelo whatsapp

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar" você concorda com o uso de cookies. Saiba mais acessando nosso termo de uso.

voltar ao topo