LIGUE GRÁTIS: 0800 878 3169

Controle de entrada e saída de dinheiro nas empresas

Avaliar o sucesso do negócio é essencial para garantir a manutenção de bons resultados e ampliação no seu valor agregado. Existem inúmeras métricas, fórmulas, sistemas e teorias para verificar a saúde financeira da marca, no entanto, há uma que fornece dados realmente valiosos.

O fluxo de caixa é um dos indicadores chaves quando se discute a saúde financeira no mercado. Entrega em números a habilidade da gestão, um panorama do mercado em si e, principalmente, o movimento do dinheiro dentro do negócio.

Dessa maneira, criamos um conteúdo exclusivo contando mais sobre o controle de entrada e saída de dinheiro nas empresas e por que ele deve ser acompanhado de perto por gestores. Confira!

O que é fluxo de caixa

Rapidamente, fluxo de caixa é um demonstrativo financeiro muito similar ao seu extrato bancário. Nele é possível encontrar as entradas e saídas de um determinado período, além de uma descrição da origem dessas receitas ou despesas.

Esse documento informa número essenciais sobre o negócio, permitindo prever a lucratividade no curto prazo, estimar o futuro, observar os gargalos financeiros e calcular índices essenciais que variam em diferentes setores da economia.

#1 Separe em categorias

O primeiro passo, antes mesmo de compilar as informações financeiras, é criar categorias. Em um primeiro momento, dividindo em receitas e despesas, em seguida dissecando cada uma delas. Por exemplo:

  • Entradas:
    • Vendas;
    • Rendimentos;
    • Antecipações, dentre outros;
  • Despesas:
    • Recursos humanos;
    • Manutenção;
    • Impostos.

Essa é a única maneira de visualizar no documento a realidade do seu negócio. Comparar os diferentes setores dá uma noção ao gestor de como alocar investimentos, e pontos de redução de custos, otimizando a operação.

#2 Crie um sistema padronizado

A categorização já é uma forma de padronizar a inserção de dados no fluxo de caixa. No entanto, é essencial treinar os colaboradores para garantir que todos utilizam o sistema da mesma maneira, uniformizando as informações a serem avaliadas posteriormente.

Dados incorretos podem ser extremamente danosos para qualquer empresa, uma vez que influenciam decisões cruciais que ditam os rumos do negócio.

#3 Atualize diariamente o seu fluxo de caixa

Por outro lado, de nada adianta padronizar se o fluxo de caixa não é constantemente alimentado com as informações importantes. Em um primeiro momento pode ser difícil reunir todos os recebíveis e despesas, mas com o tempo, torna-se um ato automático e de muito valor para a companhia.

#4 Acompanhe os resultados

Além da alimentação diária, o acompanhamento continua sendo a peça-chave para o sucesso de um negócio. O fluxo de caixa não é para gestores que não monitoram resultados e buscam aprender com eles.

O movimento do dinheiro dentro da empresa é tão importante quanto o próprio lucro obtido por ela, uma vez que direciona os negócios de modo a se manter ativo no mercado para a perpetuidade.

Começar os registros pode ser difícil, e você não precisa fazer isso sozinho. A tecnologia é uma grande aliada de negócios que buscam crescer com consistência e boas práticas empresariais. Cadastre-se na nossa newsletter para compreender como podemos ajudá-lo!

 

banner

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale pelo whatsapp

Este site utiliza cookies para aprimorar sua experiência de navegação. Ao clicar em "Aceitar" você concorda com o uso de cookies. Saiba mais acessando nosso termo de uso.

voltar ao topo